Retiro ou peregrinos em exercícios espirituais

Retiro ou peregrinos em exercícios espirituais

 Retiro ou peregrinos em exercícios espirituais

VALENÇA. Um pequeno grupo de quinze religiosos de Dom Orione, reunidos em Esteves de Valença venceram grandes e pequenas dificuldades para vivenciarem uma experiência de Deus. A cada ano esse é para nós um tempo de graça, misericórdia, renovação espiritual, busca de vida interior, regado, quanto possível, com um silêncio fecundo e abrasador que nos faz dizer como Emaús: “não ardia o nosso coração…”.

Pe. Madruga, do alto de seus 86 anos, de modo jesuíta, foi conduzindo com sabedoria e, sobretudo, com sua experiência de vida, os momentos das palestras. Ele convidou a um encontro com nossas “afeições desordenadas” fazendo a experiência do transcendente, para chegar à libertação no Cristo, unificando-nos como pessoas, na dimensão transformadora e personalizadora, dinâmica e intransferível – percorrendo um caminho de permanente conversão, mediante a penitência e vivência fraterna dos valores do reino.

Percorrendo textos da Palavra de Deus, ele nos levou a uma maior abertura para acolher a vontade de Deus, na pessoa de Jesus Cristo, onde se encontra a salvação. Salientou, ainda, que o seguimento de Jesus, supõe um conhecimento de si mesmo, no amor e por conseqüência, na identificação com o próprio Cristo.

Passamos também por Nazaré, Betânia, Emaús, Belém, colhendo os ensinamentos e experiências de Deus vivenciadas por tantos homens e mulheres de ontem e hoje. Depois de acentuar aspectos fundamentais da vida fraterna em comunidade, descemos até a paixão de Cristo em toda a sua dimensão de abandono, entrega oblativa e força humano-divina para ressurgirmos com Ele na sua ressurreição – fundamento da vida cristã, pois a última palavra de Deus não é a morte mas a vida: “vim para que todos tenham vida e a tenham em abundância” (Jo 10,10).

 Pe. Márcio Almeida do Prado – Conselheiro Provincial

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This