Publicada a monografia do curso de Filosofia do Cl. Renaldo Elesbão

Publicada a monografia do curso de Filosofia do Cl. Renaldo Elesbão

A 48ª edição da Revista “Cadernos do Instituto Humanitas Unisinos – IHU” dos Jesuítas, publica o texto da monografia de conclusão do curso de Filosofia na Faculdade Católica de Fortaleza do Cl. Renaldo Elesbão de Almeida.

 

O Cl. Renaldo Elesbão, religioso da Província Brasil Norte, é natural de Anadia, Estado de Alagoas, onde nasceu em 1983. Seu itinerário na Congregação iniciou-se no Seminário de Itapipoca e teve continuidade no Noviciado em Brasília. Fez a primeira profissão religiosa em 2009 e cursou a filosofia na Faculdade Católica de Fortaleza nos anos 2011-2013. Iniciou neste ano a Teologia em Belo Horizonte frequentando o Instituto São Tomás de Aquino (ISTA).

Em 2013, ao concluir a Faculdade de Filosofia, apresentou o texto monográfico de conclusão com o tema “A empatia como condição constitutiva da pessoa humana em Edith Stein”. Tendo o seu trabalho muito bem avaliado pela equipe da Faculdade, foi orientado a publicar o texto. Isto se concretizou recentemente através da Revista “Cadernos do IHU”.

O Instituto Humanitas Unisinos – IHU, responsável pela Revista, se define como “um órgão transdisciplinar da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos, em São Leopoldo, RS, que visa a apontar novas questões e buscar respostas para os grandes desafios de nossa época, a partir da visão do humanismo social cristão, participando, ativa e ousadamente, do debate cultural em que se configura a sociedade do futuro” (http://www.ihu.unisinos.br). Por isso “o IHU quer contribuir, por meio de atividades, simpósios e publicações transdisciplinares, na realização da missão da Unisinos como universidade jesuíta, que busca com denodo tornar efetiva a missão da Companhia de Jesus da diaconia da fé, da promoção da justiça e do diálogo cultural e inter-religioso”.

Publicamos o Resumo da Monografia: “Nossa pesquisa, sobre a empatia como condição constitutiva da pessoa humana em Edith Stein, tem como objetivo afirmar o ser humano enquanto pessoa capaz de vivenciar a intersubjetividade no reconhecimento do outro como substrato da formação humana. Para esse escopo faremos uma análise fenomenológica da relação fundamental vivida no encontro entre indivíduos que se reconhecerem como semelhantes e que apreendem e compreendem as experiências alheias. Em seguida, iniciamos nos perguntado como a empatia é constituída e como se desenvolve e sobre o conhecimento da experiência alheia e se vivemos a mesma experiência originária da apreensão do alter ego. E apresentaremos a empatia como compreensão de pessoas espirituais enquanto sujeito que se constitui pessoa própria. Torna-se, desse modo, possível respeito à dignidade peculiar do outro como constituição mútua entre as pessoas Thumanas. Usaremos, portanto, a primeira obra filosófica de Stein Zum Problem der Einfuhlung (Sobre el problema de la empatía), como base a nossa pesquisa como, também, outras obras da autora e comentadores que tratam da empatia em conformidade com a visão de Stein.”

Esta não é a única publicação do Cl. Renaldo sobre Edith Stein (1891-1942; filósofa e teóloga alemã, de origem judia que converteu-se ao catolicismo, tornando-se carmelita descalça). Como membro do grupo de estudos e pesquisa de Edith Stein durante o tempo de estudos em Caucaia (CE), publicou comunicações e artigo, a saber: Uma visão psicofilosófica da pessoa de Judas Iscariotes em Edith Stein: corpo, alma e espírito, 2011; Do conceito de paixão e suas implicações na constituição do ser humano em Edith Stein, 2013. O que é empatia? 2014.

Parabenizamos o Cl. Renaldo Elesbão por esta conquista e por ver recompensados, através desta publicação numa revista dos Jesuítas, o seu esforço e empenho nos estudos. Dom Orione que nos queria “Jesuítas do Povo” certamente está contente.

O site do IHU oferece a possibilidade de obter a revista em pdf, clicando neste link.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This