Pe. Miguel Veneziano faleceu na Itália; foi missionário no Brasil

Pe. Miguel Veneziano faleceu na Itália; foi missionário no Brasil

Faleceu neste dia 22 de agosto, no Hospital de Sanremo (Itália), o Pe. Miguel Veneziano, missionário no Brasil por 19 anos.

 

Pe. Miguel Veneziano faleceu em 22 de agosto de 2014, na mesma cidade em que faleceu Dom Orione, Sanremo. Precisamente no Hospital de Sanremo. Sua origem é siciliana, tendo nascido em Ferla (Siracusa) em 2 de março de 1926. Tinha, portanto, 88 anos de idade e 67 de profissão religiosa. Completou recentemente, em 29 de junho, 60 anos de sacerdócio, dos quais 19 foram dedicados ao Brasil. Pertencia à Província religiosa “Mãe da Divina Providência” (Itália).

Na sua vida na Congregação existe um particular de relevo. Depois dele, entrou na Congregação também o seu papai, Santo Veneziano, que em 1948 fez a sua primeira profissão e morreu em 26 de janeiro de 1996 com 95 anos de idade e 48 de profissão.

Veio para o Brasil em 1967, chegando em 27 de outubro e recebendo o número 210 no Elenco dos Orionitas Brasileiros. Trabalhou primeiro em Niterói (1967 – 1969) e depois em Curitiba (1969 – 1972), em ambos como Vice-diretor. Depois foi nomeado diretor da Comunidade de Quatro Barras (1972 – 1978). Sucessivamente foi transferido para Goiânia (1978 – 1980) e Curitiba (1980 – 1982) como encarregado do Cotolengo até a sua transferência para Rio Claro (1982 – 1983), onde foi nomeado diretor da Comunidade. Depois foi para o Rio de Janeiro (1983 – 1984) como encarregado do Santuário e posteriormente para São Paulo (1984 – 1986) como pároco. Em 1986 voltou para a Itália. Por 7 anos foi confessor no Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Pompei (1986 – 1993). A seguir foi transferido para Sanremo para trabalhar como Capelão do Hospital (1993 – 2008). Desde 2008 residia na comunidade de Sanremo.

Os Funerais de Pe. Miguel Veneziano serão celebrados na Igreja do Pequeno Cotolengo de Sanremo, nesta segunda-feira, dia 25 de agosto, às 10h30. Depois o seu corpo será transportado para a cidade de Ferla e será sepultado no túmulo da família com o papai, Ir. Santo Veneziano.

Neste ano centenário, a passagem para o céu de um missionário orionita que deixou sua terra para implantar o carisma orionita no Brasil, motiva a todos, religiosos e leigos, a prosseguir com ardor na missão de evangelizar segundo o carisma da caridade. 

Descanse em paz!

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This