PARÓQUIA NOSSA SENHORA DOS NAVEGANTES ORGANIZA UM MUTIRÃO DA CARIDADE PARA COLABORAR COM OS ATINGIDOS DA ENCHENTE EM VILA VELHA, ES

PARÓQUIA NOSSA SENHORA DOS NAVEGANTES ORGANIZA UM MUTIRÃO DA CARIDADE PARA COLABORAR COM OS ATINGIDOS DA ENCHENTE EM VILA VELHA, ES

O seguinte relato foi elaborado pelo Padre Geraldo Magela, religioso orionita e pároco da Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes de Vila Velha, Espírito Santo

Esperança em meio à emergência

Após celebramos com fervor o tríduo e a festa em comemoração a canonização de São Luís Orione na paróquia Nossa Senhora dos Navegantes em Vila Velha, preparávamos a nossa ação social em uma das comunidades carentes de nossa paróquia, mas acabamos fazendo   uma experiência forte do nosso carisma em meio a uma situação de emergência.

Recordando o compromisso assumido na assembleia provincial do corrente ano A presença da Congregação em momentos de crises e emergências da sociedade, marca positivamente e fortalece a nossa identidade carismática, basta-nos recordar a presença do fundador nos terremotos de Messina e Mársica [1]

Nos dias 18 e 19 choveu mais de 200 milímetros em nossa região. Nossa paróquia está localizada na região 5 na grande terra vermelha – Vila Velha ES, neste território há ocupações e habitações sem planejamento, soma-se a esses fatores a falta de saneamento básico e infraestrutura para a população que em sua maioria é de baixa renda.

Diante do histórico de alagamentos e conhecendo bem a geografia e a dinâmica climática da região, decidimos não ficar parados! Era preciso traçar um plano de ação emergencial.

Pensávamos que tínhamos pouco, mas na verdade o gesto de coragem, partilha e doação falou mais alto! Munidos de alguns dados, montamos um escritório de emergência e criamos o protocolo que permearia a nossa ação. Naquele momento nem a Defesa Civil tinha acessado a região e a situação era muito grave, ainda assim nossas equipes saíram pelos bairros para cadastrar as famílias afetadas. Foi impactante, pois nossos paroquianos encontraram pessoas famintas, desesperadas, doentes e chocadas.

Não podíamos parar! Mesmo diante da emoção, somaram-se a nós pessoas que colocaram à disposição seus veículos, suas casas e até mesmo recursos financeiros. Transformamos o centro pastoral (sede da paróquia) em posto de coleta e distribuição, usamos a nossa cozinha para alimentar várias famílias da região.

Um verdadeiro mutirão da caridade se formou e assim  na terça feira (21 de maio) estabilizamos a situação. Segundo os nossos cálculos preliminares, atendemos mais de 100 famílias em estado de emergência.

Após esta experiência, iremos elaborar um protocolo para o atendimento nestes casos, as informações colhidas em campo serão repassadas a secretaria de assistência social de Vila Velha – ES.

Tudo isso foi possível graças a sensibilidade dos nossos paroquianos que colocaram em prática o que o Papa Francisco nos recomendou: “prefiro uma Igreja acidentada, ferida e enlameada por ter saído pelas estradas, do que uma Igreja enferma pela oclusão e a comodidade de se agarrar às próprias seguranças” (EG 49). Que são Luís Orione abençoe todos nós! Que a nossa identidade seja sempre a caridade!  Ave Mria e Avante!

[1] Documento final da assembleia provincial de avaliação. 4. Rumo às periferias existenciais do mundo Tópico 4 ítem 4c.

Sem comentários

Gostou do artigo? Faça um comentário!

Share This