Padre Freitas visita confrades orionitas no Quênia (África)

Padre Freitas visita confrades orionitas no Quênia (África)

 

Roma. Pe. Freitas, nosso Conselheiro Geral responsável pelas missões, visitou nossos confrades orionitas no Quênia, Àfrica Ocidental, nos dias 15 a 20 de fevereiro. Solicitamos a ele que nos contasse um pouco da experiência vivenciada naquela terra de missão. Gentilmente, nos enviou o seguinte testemunho:

No dia 15 de fevereiro pp., cheguei a Nairobi para visitar as três atividades de nossa Congregação no Quênia, sendo duas paróquias e um seminário para estudantes de filosofia nas fases de aspiratando e postulantado. O seminário se encontra nas cercanias de Nairobi, capital, em um bairro que reune muitas casas de outras comunidades religiosas e universidades. É uma região que lembra um pouco o nosso Lago Sul de Brasília. São duas casas adquiridas pela Congregação, com um excelente espaço externo que favorece as atividades de jardim, horta e esportes. Em maio próximo será inaugurada uma bela capela no centro do terreno que irá oferecer mais comodidade para a comunidade.

As visitas de um membro do Conselho Geral servem para conhecer mais de perto as realidades, para ajudar, apoiar, valorizar e animar os confrades. Um dos objetivos desta era passar algumas horas nesta casa de formação e compartilhar com os formadores , P. Paul Mboche, P. Stanilas, Diacono Morris Mawira e jovens formandos (19) a minha experiência na formação e conhecer a realidade local.

No domingo, 16, fui visitar os confrades, padres Peter Wambulwa e Carlos Alejandro, e a comunidade paroquial de Kandis, cerca de 6 quilometros, onde concelebrei na igreja Matriz e almocei na casa paroquial. Na parte da tarde conheci o terreno onde já começou a funcionar um promissor projeto para um futuro cotolengo.

Na segunda-feira, 17, participei da primeira parte da reunião das três comunidades e à noite me dirigi para a Paróquia de Kaburugi, cerca de 70 km de Nairobi, onde permaneci até na terça-feira à tarde  junto aos confrades P. Raphael Kailemiah e P. james Njoroje Waituika. Concelebrei na Igreja Matriz pela manhã e após o café visitei os ambientes da escola do Pequeno Cotolengo ao lado da Igreja, e em seguida o terreno onde funciona a horta como extenção do Cotolengo. Também estas atividades, que funcionam durante o dia, muito me impressioram pela funcionalidade, com resultados visiveis e concretos.

Retornando a Nairobi, na terça-feira à noite, tive um encontro com os seminaristas estudantes de filosofia. Em conversa com eles, destaquei algumas dimensões importantes para a formação: oração, vida comunitária, estudo, trabalho manual e incentivei também, na medida do possível, a prática esportiva. Motivei ainda os jovens a  seguirem realmente Cristo nos passos de São Luis Orione.

Na quarta-feira, bem cedo, acompanhado dos padres Peter e Alejandro, nos dirigimos a Rombo, cidade na fronteira com a Tânzania, próxima da famosa montanha chamada Kilimanjaro (5.850 metros de altura), para conhecer mais de perto o povo e a cultura Massai.

Retornando ao seminário, na quinta-feira à noite,  ainda tive a oportunidade de deixar mais uma orientação para a comunidade e agradecer pela fraterna acolhida por parte de todos. No final, em nome da comunidade local, o Diretor P. Paul Mboche, expressou os agradecimentos e pediu que transmitisse as saudações aos confrades, em Roma.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This