Orionitas em Tocantins será tema de tese de doutorado

Orionitas em Tocantins será tema de tese de doutorado

 Tese sobre Orionitas do antigo norte goiano será defendida por autora araguainense

 

ARAGUAÍNA. A professora Vera Lúcia Caixeta, natural de Araguaína (TO), defende ainda este mês sua tese de Doutorado sobre a atuação dos Orionitas no antigo norte-goiano, atual Estado do Tocantins. “Médicos, Padres, Sertões: o Norte de Goiás no Relatório de Arthur Neiva e Belisário Penna e nas Narrativas dos Interlocutores Goianos (1916-1959)” é o título do trabalho, que está sendo orientado pela professora Drª. Jacqueline Hermann, e será apresentado no próximo dia 21 de Setembro, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

A tese de Doutorado será submetida ao Programa de Pós-Graduação em História Social, daquela universidade, e contará com cinco examinadores: Drª. Nísia Trindade Lima (FIOCRUZ), Drª. Têmis Gomes Parente (UFT), Dr. Francisco José Silva Gomes (PPGHIS/UFRJ), Dr. André Campos (UFF/UERJ), além de sua orientadora, a professora Drª. Jacqueline Hermann (UFRJ).

No trabalho, a autora conta um pouco da história do projeto dos “Filhos de Dom Orione” e narra a chegada dos Padres Quinto Tonini e Padre Remígio Corazza. A teses descreve também o surgimento de estabelecimentos de saúde na região e relembra os cursos de atualização profissional em enfermagem ministrados para as socorristas samaritanas, formado, geralmente, por professoras das escolas paroquiais.

 

RESUMO DA TESE


O estudo analisa as diferentes visões dos sertões goianos, entre 1916-1959, construídas pelas narrativas de médicos/cientistas, padres e médicos locais. Busca perceber como o mundo dos sertões foi dado a ler, por diferentes sujeitos. A trama foi construída a partir do cruzamento das informações presentes no relatório Neiva e Penna elaborado após a expedição científica realizada ao norte do Brasil, em 1912, com as visões dos interlocutores goianos, médicos e padres dos sertões. O cenário da pesquisa está localizado entre os vales dos rios Araguaia e Tocantins, o primeiro faz divisa com o Estado do Pará a oeste, e o segundo, com o do Maranhão, Piauí e Bahia a leste. No trabalho, tenta-se perceber as disputas, as contestações e as apropriações das leituras dos sertões realizadas por Neiva e Penna nas narrativas dos médicos e padres locais. Eles reagiram à circulação do relatório Neiva e Penna e mostraram que estavam na disputa por uma nova caracterização dos sertões goianos.

 

Fonte: o girassol

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Share This