Orionitas brasileiros participam de missa com o papa em honra a São José de Anchieta

Orionitas brasileiros participam de missa com o papa em honra a São José de Anchieta

Na última quinta-feira (24 de abril), alguns dos religiosos orionitas brasileiros que estão em Roma tiveram a graça de participarem da celebração em ação de graças pela canonização de São José de Anchieta (1534-1597) celebrada pelo papa Francisco na Igreja Santo Inácio de Loiola para brasileiros que vivem em Roma. A liturgia e os cantos foram em português. Concelebraram, juntamente com dezenas de outros sacerdotes e alguns bispos brasileiros, os religiosos orionitas padres (Pe Luiz Miotelli e Pe Ricardo Paganini) e os demais (Cl Josimar, Cl Wenderson e Irmã Bernadete (conselheira geral das irmã)) ajudaram no coro, tiveram assim a oportunidade de estarem bem próximos ao santo padre e inclusive cumprimentos no final da celebração.

São José de Anchieta foi um padre jesuíta espanhol nascido nas Ilhas Canárias. É um dos fundadores da maior cidade brasileira de São Paulo. Trabalhou arduamente no Brasil catequizando os índios. O religioso cuidava não apenas de educar e catequizar os indígenas, como também de defendê-los dos abusos dos colonizadores portugueses que queriam não raro escravizá-los e tomar-lhes as mulheres e filhos. Foi beatificado em 1980 pelo papa João Paulo II e agora canonizado pelo papa Francisco, sendo declarado como um Apóstolo do Brasil.

Anchieta é o primeiro dramaturgo, o primeiro gramático e o primeiro poeta nascido nas Ilhas Canárias, e pai da literatura brasileira. Foi canonizado por decreto papal, Canonização Equivalente (quando o Papa reconhece e ordena culto público universal a um Servo de Deus, sem passar pelo processo regular de canonização formal, porque a veneração ao santo já vem sendo feita desde os tempos antigos e continuamente pela Igreja), em 3 de abril de 2014 pelo Papa Francisco.

A 27 de fevereiro de 2014, o Papa Francisco anunciou que o Padre Anchieta seria canonizado em Roma, em abril de 2014. Após um processo de canonização de mais de 400 anos, um dos mais longos da história, o decreto foi assinado a 03 de abril de 2014. O Padre Anchieta é o segundo santo nativo das Ilhas Canárias, depois de Pedro de Betancur. Não foi necessária a comprovação dos milagres, normalmente pelo menos dois, um para a beatificação, outro para a canonização. Anchieta não tem nenhum milagre comprovado oficialmente.

 

Cl Josimar Felipe da Silva

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.

Share This