Neo-sacerdote, Pe. Francisco Camara

Neo-sacerdote, Pe. Francisco Camara








Normal
0


21


false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE






































































































































































Em Bacabal, foi ordenado o 5º sacerdote maranhense da Província Brasil Norte

 

Bacabal (MA). No sábado, 28 de julho, na cidade de Bacabal, Estado do Maranhão, pela imposição das mãos de Dom Enemésio Angelo Lazzaris, Bispo de Balsas, foi ordenado Sacerdote o Dc. Francisco Camara da Silva.

Este evento teve uma preparação intensa durante a semana, com a presença em Bacabal de vários religiosos orionitas, sacerdotes e especialmente clérigos. Além da organização e participação no Tríduo Vocacional, os religiosos, durante o dia, visitaram várias famílias da comunidade, os doentes e promoveram alguns encontros. No dia 26, os religiosos participaram, juntamente com a comunidade paroquial, da Festa da Padroeira, Santa Ana, e ficaram admirados com as demonstrações de piedade popular. A Santa Missa solene deste dia, perante uma grande multidão, foi presidida pelo Bispo de Bacabal, Dom Armando Martin Gutierrez. Finalmente, no dia 27, à noite, quando outros sacerdotes e religiosos orionitas chegaram à cidade, foi realizado um momento de oração denominado “Cenáculo Vocacional”, presidido pelo Pe. Zenildo Rosa.

Ao entardecer do dia 28, sábado, os religiosos e um bom número de fiéis se reuniram na Capela São João Batista para acompanhar o ordenando até a Igreja Matriz, local da cerimônia de ordenação. Dom Enemésio, paramentado com túnica e estola, demonstrando boa adaptação com o clima maranhense, conduziu a procissão, motivando a oração de todos pelo Diácono Francisco. O percurso durou quase uma hora de caminhada, com um carro de som que difundia as orações e mensagens vocacionais pelas ruas e vielas dos Bairros Vila São João e Esperança.

A Procissão terminou, com o canto da Salve Rainha, no pátio da Matriz, onde já estavam presentes tantas outras pessoas, vindas de longe, de várias comunidades orionitas, e de perto, das comunidades paroquiais.

Por volta das 19hs teve início a cerimônia. Frei José Ribamar, religioso capuchinho, a serviço da diocese de Bacabal, Pároco da Paróquia Santa Ana, acolheu a todos, apresentando um por um os padres presentes: orionitas, franciscanos menores, capuchinhos e diocesanos. Este gesto de acolhida do Pároco foi mais um entre tantos que caracterizaram a nossa permanência na paróquia. Todos os religiosos foram acolhidos nas famílias e a paróquia se responsabilizou pela organização da cerimônia litúrgica e também pela festa de confraternização.

E não foram poucos os participantes. Mais numeroso era certamente o grupo paroquial local, mas todos sentiram a relevância da participação dos leigos da nossa Paróquia de Ananindeua, com Pe. Vicente Lotte e o Cl. Ivanildo à frente. De outras casas e comunidades vieram representantes: alguém de Belo Horizonte, de Cotia, de Filadélfia, de outros lugares. Não eram numerosos, mas foram dignificados pelo esforço feito para estar presente num lugar distante e num momento tão especial.

Visivelmente emocionado, o ordenando, Francisco Camara, foi acompanhado pelos seus pais, Sr. Manoel e D. Maria de Lourdes. Ao final do rito, entre outros particulares, Pe. Francisco, na sua fala de agradecimento, recordou o momento emocionante da primeira despedida dos seus pais, quando decidiu entrar no Seminário. O pai não teve coragem de se despedir do filho e saiu antes para uma pescaria. A mãe passou a mão em seus cabelos e fez as saudações de costume, invocando a benção de Deus para o filho. Durante o rito da ordenação, quando o filho foi chamado a se apresentar diante do Bispo, a mãe pareceu repetir o gesto e as palavras. As mesmas palavras de benção e um abraço materno.

Dom Enemésio, Bispo de Balsas, percorreu uns bons 600km para estar presente nesta festa da sua família religiosa. Fez questão de realçar isso e até de lembrar que, quando era Provincial, iniciou o processo, infelizmente não concretizado, para a abertura de uma comunidade orionita no Maranhão. Ouviu depois que a primeira comunidade orionita no Maranhão foi aberta sim por ele e tem sede na Residência Episcopal de Balsas. Se Deus quiser, outros orionitas maranhenses que o Senhor da Messe certamente enviará, dará a possibilidade de outras aberturas, também na diocese maranhense mais carente, como é o caso da diocese de Bacabal. E não são poucos os religiosos que o Catálogo elenca como originários do Maranhão: um total de 10 religiosos! Eis o elenco: Pe. Francisco Edejánio (Coroatá), Pe. José Noleto (São João dos Patos), Pe. Miguel Duarte (Carutapera), Pe. Raimundo Pereira (Pastos Bons), Cl. Erenaldo Chaves (Porto Franco), Cl. Maciel Mendes (Coroatá), Cl. Romulo Barbosa (Carolina), Eremita Francisco das Chagas (Caxias) e Noviço Ivaldo Baltazar (Rosário).

Pe. Francisco Camara, de Bacabal, foi o primeiro a ser ordenado no Maranhão, levando a Congregação para a sua cidade, para conhecer um povo simples, generoso e muito acolhedor. Ali está o seu “berço vocacional” e esperamos que seja também o “berço” de tantos outros vocacionados para a nossa Província. Foi esta a principal intenção da Primeira Missa do Pe. Francisco, celebrada na sua capela de origem, sob a proteção de São João Batista, no dia seguinte à ordenação.

Dentro de poucos dias, Pe. Francisco já estará em Ananindeua para oferecer àquele povo as primícias do seu sacerdócio. Que Deus abençoe o nosso neo-sacerdote e torne fecundo o seu ministério pastoral!

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This