MLO recebe decreto canônico pontifício

MLO recebe decreto canônico pontifício

DECRETO DE RECONHECIMENTO CANONICO DO MLO

 

Caros Confrades

Deo gratias! Venho para lhes dar uma bela notícia.

Dias atrás me chegou, com data de 20 de novembro de 2012, o Decreto de reconhecimento canônico do Movimento Laical Orionita e do seu estatuto, aprovato ad experimentum por cinco anos.

É uma data muito importante que será colocada junto àquela de 20 de novembro de 1954, aprovação pontifìcia dos Filhos da Divina Providência, àquela de 6 março de 1965, aprovação definitiva das Pequenas Irmãs Missionárias da Caridade, e àquela de 13 de maio de 1997 da aprovação do Instituto Secular Orionita.

Na Pequena Obra da Divina Providência fundada por São Luis Orione, sempre esteve presente e ativa um numeroso grupo de leigos associados ao espírito e às várias iniciativas caritativas do carisma do Fundador em benefício de toda a Igreja.

Foi exatamente a 20 anos, em 1992, que o nosso Capítulo geral pediu a constituição e a organização do movimento laical orionita (Moção 10). Pedido semelhante fez também o Capítulo das Pequenas Irmãs Missionárias da Caridade de 1993. A partir daí iniciou-se um caminho conjunto das duas Congregações religiosas orionitas para a Promoção do Movimento Laical Orionita.

Com a “Carta de programação”,  de 18 de dezembro de 1995, o então superior geral, Pe. Roberto Simionato, deu as orientações essenciais para a constituição do Movimento Laical Orionita e me encarregou, então conselheiro geral, para coordenar o estudo e o encaminhamento  organizativo do Movimento. Devo dizer que a proposta do MLO foi rapidamente clara e partilhada na sua substância e teve uma primeira resposta satisfatória em toda a Congregação, tanto que, em outubro de 1997, já foi possível convocar o primeiro Convênio internacional do MLO, em Rocca di Papa (Roma), coroado por esplêndida Carta ao Movimento Laical Orionita, do Papa João Paulo II. A linha foi traçada. Com a animação do Pe. Vincenzo Alesiani, eleborou-se a Carta de comunhão (Claypole, 2002) que consagrou as linhas essenciais dos ideais e da estrutura organizativa do Movimento laical.

Apresentado pelos dois superiores gerais da Familia Orionita à Congregação para a Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, o Movimento Laical foi considerado suficientemente sólido e maduro para conseguir o reconhecimento canônico como “Associação Pública de fiéis leigos” sob a base de um Estatuto que retoma os conteúdos da Carta de comunhão e integra-os com os necessários elementos normativos próprios de uma associação de direito pontifício.

O Movimento Laical Orionita esta hoje desenvolvido em quase todas as nações onde está presente a Familia Orionita. É considerado, por carisma e estrutura, como componente laical da Pequena Obra da Divina Providência. Está presente onde está presente a Familia Orionita. As responsabilidades para quem consegue este reconhecimento  requerem novo e mais capilar compromisso de todos – religiosos e leigos – para o crescimento numérico e qualitativo do MLO.

Acolhi com grande emoção este Decreto que me  faz recordar e abençoar os passos feitos nestes 20 anos e as pessoas que particularmente sustentaram este caminho.

Da parte da nossa Congregação, penso  à convicção do Pe. Roberto Simionato,  à paciente animação dos conselheiros gerais, Pe. Alesiani até o Ir. Silanes e o Pe. Eldo Musso. As Pequenas Irmãs Missionárias da Caridade deram dinâmicas  diferentes, mas com uma contribuição segura das Superioras Gerais e das conselheiras encarregadas do MLO, de modo particular da Irmã Maria Priscila, da Irmã Maria Gabriela e da atual, Irmã Maria Bernadeth.

E depois tivemos os leigos, e muitos leigos que se alegrarame e apoiaram o Movimento. Lembro de tantos nomes e tantos rostos, mas menciono somente os dois primeiros Coordenadores gerais do MLO: o chileno Miguel Esser e o espanhol javier Rodriguez Lopez. Alguns destes leigos agora se alegram do Céu. E entre estes estão o prof. Giovanni marchi, histórico promotor das vocações leigas orionitas e primeiro presidente honorário do MLO, bem como a brasileira Gizela Gomes, a venezuelana Crisbelt Baez,e  o italiano Antonio Casile.

Sei que o Coordenador geral, já informado sobre o reconhecimento canônico, está pensando nas iniciativas. No dia 20 de novembro, seremos recebidos, às 12 horas, pelo Prefeito da Congregação para a Vida Consagrada, cardeal João Braz de Aviz, o sr. Javier Rodriguez, a Irmã Maria Mabel e eu, para um ato oficial de agradecimento.

Durante a festa de Nossa Senhora da Divina Providência, 20 de novembro, no Monte Mario, estará presente também o Coordenador geral do Movimento Laical Orionita, para o qual podemos exprimir todo o nosso afeto e apoio de Família Orionita.

Peçamos a Deus, pela intercessão de Maria, Mãe da Divina Providência, e de São Luis Orione, que o Movimento Laical Orionita, em união com todos os outros componentes da Família carismática possa dar beleza e força à querida e Santa Mãe Igreja e expandir a Caridade de Cristo, que só, salvará o mundo.

Ave Maria e avante!

Pe. Flavio Peloso FDP

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This