I SIMPÓSIO VOCACIONAL – COTIA – SP

I SIMPÓSIO VOCACIONAL – COTIA – SP

Nos dias 14 e 15 de outubro de 2016, no Pequeno Cotolengo Paulista, em Cotia-SP, aconteceu o I Simpósio Vocacional Orionita, uma iniciativa do Grupo de Estudos Orionita – GEO, que na busca de uma melhor compreensão deste momento da Igreja na ótica vocacional, realizou estudos sobre o tema e propôs o Simpósio.

Foi prontamente acolhido pelas três Províncias Orionitas no Brasil, que colaboraram imensamente para sua realização e que contou com a participação de outras Congregações, que juntas partilharam suas dificuldades e esperanças.

Com o tema “Desafios vocacionais na vida religiosa hoje” e o lema “Vinde e vede” Jo. 1,39, oitenta religiosos, religiosas, seminaristas, leigos e leigas de nove Congregações religiosas apresentaram suas realidades, conheceram um pouco mais o cenário vivido quanto a vocações e procuraram caminhos para o agir.

As Congregações participantes foram: Oblatos de São José, Oblatos de Maria Imaculada , Franciscanas Filhas da Divina Providencia; Pia Sociedade Filhas de São Paulo, Sagrado Coração do Verbo Encarnado,  Irmãs  Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres (irmãs azuis), Rogacionistas e Missionários do Espírito Santo.

O Simpósio iniciou dia 14 de outubro, com a recepção e o credenciamento dos participantes. Após o jantar, foi realizada breve cerimônia de abertura conduzida por Ir. Eva de Paula e Pe. Ademar. Em uma singela, porém significativa acolhida, as Congregações convidadas apresentaram símbolos e imagens dos(as) fundadores(as).

Os Provinciais orionitas, Pe. Rodinei, Ir. Priscila e Pe. Josumar, com grande zelo e atenção deram as boas vindas e fizeram suas considerações aos participantes do Simposio, que teve a alegria de contar com a participação de Pe. Orestes Ferrari, Vigário Geral da Congregação Orionita, Pe. Fernando Fornerod, Conselheiro Geral e Ir. Bernadeth, Conselheira Geral das Pequenas Irmãs Missionárias da Caridade.

Na conclusão deste primeiro dia, fez-se uma celebração Mariana, preparada pelas Irmãs Orionitas.

No dia 15/10, às 07 horas, foi celebrada missa celebrada no Santuário Dom Orione, presidida por Dom Orestes. Após o café, os participantes das famílias religiosas apresentaram em data show breve painel da realidade vocacional que vivenciam, incluindo dados estatísticos de ingressos e saídas da Congregação.

O simpósio teve uma iluminação desta realidade, em que Padre Pedro Rubens Cabral – OMI, da CRB-SP expôs um panorama vocacional de hoje a partir de pesquisas qualitativas e estudos vocacionais recentes sobre a situação geral dos formandos.

Em sua fala, Pe. Rubens partiu da pesquisa de Willian Cesar Castilho Pereira, em “A Formação Religiosa em Questão”, Cap. I – Cenários e configurações da formação na Vida Religiosa, Vozes, RJ, 2004 e também do livro Vida Religiosa Consagrada em Processo de Transformaçao, de Paulo Dullius, FSC, Paulinas, SP, 2015. Padre Rubens fez uma exposição dos cenários sociais, familiares e religiosos e configurações da formação na vida religiosa em processo de transformação. A síntese da reflexão foi entregue aos participantes e compõe o anexo I deste relatório

Em seguida os presentes distribuídos em grupos, na forma mais homogênea possível, nos quais foram discutidos quatro temas: a) estratégias de promoção vocacional; b) questão das evasões e trocas de famílias religiosas; c)motivação de permanência – alegrias e tristezas e d) convivência na vida religiosa. Logo após foram apresentadas em plenário as conclusões dos temas, assim sintetizadas:

Na promoção vocacional, o grupo sugeriu fortalecimento de estratégias de divulgação do carisma e do(a) fundador(a), o trabalho vocacional que apresente verdadeiramente o carisma e a vida religiosa, voltado para o cotidiano, utilizando os meios disponíveis, especialmente os tecnológicos.

No grupo que debateu Evasões, o destaque apresentado foi a percepção de haver um descompasso entre as motivações pessoais e a missão do Instituto; a falta de identificação dos jovens com o carisma e a desarmonia entre a fé e os modelos de espiritualidade.

Em relação às Motivações de Permanência, o grupo evidenciou a comunhão permanente de vida com Deus, o equilíbrio psicológico e emocional que dão condições a uma vida de sacrifício e abdicação, a clareza da missão, e do carisma. Mas há os que permanecem por comodismo, fraquezas, inseguranças sociais e econômicas ou ainda identificação com as obras da Congregação.

No tema Convivência na Vida Consagrada, o grupo concluiu pela necessidade de haver uma abertura de cada religioso(a) dentro da própria comunidade a fim de que haja maior comunhão de vida, acolhendo as pessoas, respeitando as diferenças, na tolerância e fraternura. Cada religioso(a)  deve integrar seu projeto pessoal ao projeto comunitário, na construção  de uma família religiosa que edifique, como partícula da Igreja, o Reino de Deus.

A partir das conclusões apresentadas, com grande abertura à manifestação dos participantes, foi redigida uma Carta de Compromisso, feita sua exibição em datashow, lida e aprovada por todos os presentes. Em seguida fomos surpreendidos com um vídeo muito bonito do evento, construído durante seu desenrolar.

O resultado detalhado do trabalho dos grupos foi compilado por Pe. Ademar e compõe o anexo II deste Relatório e a Carta de Compromisso compõe o anexo III.

Para concluir, Pe. Rodinei agradeceu a todos, especialmente as equipes que trabalharam na realização do simpósio, fazendo com que tivesse tanto sucesso. Pe. Fernando Fornerod, com grande sensibilidade, disse que na questão vocacional mais importante que falarmos do fundador ou fundadora, é falarmos daquilo que eles falaram, que seguiram e se tornaram quem são para nós.

Encerramos o Simpósio com o coração pleno de gratidão e esperanças, colocando-nos a caminho para renovar nossas opções, nosso testemunho e promover comunidades fraternas,  solidárias e atentas aos prediletos de nosso carisma.

 

Christine Resplande

 

ACESSE A GALERIA DE IMAGENS :

 

 

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This