Hospital D. Orione realiza marcha e show pela paz

Hospital D. Orione realiza marcha e show pela paz

 Hospital D. Orione realiza marcha e show pela paz

 

ARAGUAÍNA-TO.

Show. A cantora cristã Católica, Adriana Arydes lançou o seu novo CD “Coisas que vivi”, neste ultimo 11 de novembro na cidade mais orionita do Brasil, Araguaína-TO. O show foi organizado pelo Hospital e Maternidade Dom Orione (HDO), em parceria com o Grupo de Oração Boa Nova. Quem fez a abertura do show foi o Grupo Missão Sacramento e o encerramento pós-show, ficou por conta dos embalos de uma Cristoteca.

Grupos de estudantes, sociedade civil organizada, colaboradores do Hospital Dom Orione (HDO) e representantes de sindicatos e cooperativas tomaram a 13 de Maio, em Araguaína, pedindo menos violência na cidade, durante a 1ª Marcha Pela Paz. Araguaína vem sendo considerada uma das cidades mais violentas do País, ocupando posições de destaques nos ranques de morte por assassinato e por acidentes de trânsito. “Vejo essa iniciativa de grande valor. As famílias precisam de paz e as pessoas precisam ter tranqüilidade para andar nas ruas, já que a paz é universal. Todos querem a paz” relembrou a enfermeira do HDO, Heloísa Abraão.

 

Marcha

A Marcha foi iniciada após o pedido de bênçãos do alto, seguida da oração do Pai Nosso, feita pelo Religioso Orionita e diretor do hospital Dom Orione, Padre Márcio Almeida do Prado. Com faixas e cartazes, um grupo de familiares de quem já fora vítima da violência na cidade, pedia justiça para as autoridades. Em muitos momentos da Marcha, o grupo entoava uma canção “Eu quero a paz”, resgatando a canção de Cícero de Jesus, veiculada nos carros de som, cedidos por empresários locais para a Marcha. “A marcha superou nossas expectativas. O tempo, a Polícia Militar, os carros de som, os estudantes das escolas colaboraram muito e tudo aconteceu tranquilamente. No ano que vem nós vamos programar novamente para que continue esse grande trabalho junto à sociedade”, destacou o Padre Márcio Almeida do Prado, ao final do evento.

Para a estudante Jéssica Ferreira, o momento foi muito oportuno. “Essa Marcha é um movimento para incitarmos mais apoio do judiciário e autoridades locais, com vistas a diminuir os casos de violência no nosso município, que como vimos nas pesquisas, está alarmante” destacou a estudante.

 

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This