Fiéis de Rio Claro dão o último adeus ao Pe. Geraldo Maurício

Fiéis de Rio Claro dão o último adeus ao Pe. Geraldo Maurício

“A dor que estamos sentindo é uma dor perfumada”.

 

Com esta pequena frase extraída das palavras de acolhida do Pe. Antônio Sagrado Bogaz, pároco da Paróquia Nossa Senhora da Saúde-Rio Claro-SP, paróquia onde o pe. Maurício exercia seu ministério, como vigário paroquial. Com este pensamento deu-se início aos ritos de despedida do nosso saudoso Pe. Geraldo Maurício da Silva, falecido no último dia 01 de dezembro em Rio Claro-SP, aos 79 anos.

Pe. Maurício foi um homem de muita dedicação e amor à Igreja e à Congregação da Pequena Obra da Divina Providência. Foram 50 anos de vida dedicada ao sacerdócio, sendo 30 desses dedicados à cidade de Rio Claro.

Talvez seja esta a explicação de tanta comoção por parte dos fieis na despedida material deste nosso irmão, talvez seja este o motivo que trouxe tantos sacerdotes, religiosos e religiosas aos ritos fúnebres deste nosso irmão.

Cremos que foi o seu jeito simples e ao mesmo tempo prudente de amar a Igreja que levou à Congregação na pessoa do Pe. Aparecido da Silva, Superior da Província Nossa Senhora da Anunciação em sua reflexão lembrar-nos da tamanha falta que nos fará o Pe. Maurício. 

Retornando ao pensamento do Pe. Bogaz, recordemo-nos de que a morte não é o fim para aqueles que creem na Ressurreição, a morte material é apenas algo inevitável e que faz parte da vida. Ao falarque a morte faz parte da vida, fica algo tão inexplicável que só resta-nos recorremos a ideia de que a morte, uma vez que o homem acreditando em Cristo, é capaz de sentir esta dor da perca com um toque de perfume, com um bálsamo  que nos permite entender interiormente que de fato a morte faz parte da vida.

Afinal, vivemos acreditando em Cristo e plenos de confiança na Ressurreição de Cristo na qual, desde já justifica a nossa. É partindo desta verdade, é que cremos que a despedida do nosso irmão Pe. Maurício nos convida a vivermos com mais detalhe este tempo de vigília, o advento, que para nós orionita iniciou-se com este toque de saudade.

Após a celebração das exéquias, cuja presidência foi do Sr. bispo, Dom Aloisio Hilário de Pinho, bispo emérito de Jataí-GO, o corpo do nosso amigo e confrade Pe. Maurício foi levado para a sua terra natal, a cidade de Silveirânia, onde acontecerá o sepultamento às 15h do dia 03 de dezembro. Vejamos algumas imagens que caracteriza a despedida do povo rio-clarense a este nosso irmão.

Dai-lhe Senhor o descanso eterno

Cl. Roberto da Divina Providência

Curitiba-PR

P.G.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This