Família Orionita em Festa no Santuário de Fátima no Rio de Janeiro

Família Orionita em Festa no Santuário de Fátima no Rio de Janeiro

Família Orionita em Festa no Santuário Nossa Senhora de Fátima no Rio de Janeiro

Rio de Janeiro:  O dia 13 de maio é dedicado à Nossa Senhora de Fátima e também Festa da Província Brasil  Norte da Congregação Orionita. Para celebrar este acontecimento importante, a  família orionita , representada pelas duas províncias brasileiras, se reuniu no Santuário de Fátima, Rio de Janeiro, para a tradicional celebração das 12h. A Eucaristia foi presidida pelo Vigário Geral da Congregação, Don Achille Morabito, e concelebrada pelos dois provinciais e uma presença significativa de sacerdotes orionitas, sem contar com a presença numerosa de fiéis e peregrinos, devotos de Nossa Senhora. No início da celebração, Pe. Tarcísio, Provincial da Província Norte, saudou os presentes e recordou a particularidade daquele momento de Açaõ de Graças, a saber: os 100 anos da presença orionita no Brasil, a Festa da Província Nossa Senhora de Fátima, os 10 anos da canonização do nosso Pai Fundador São Luís Orione e o Encontro Interprovincial dos Párocos Orionitas que está acontecendo até o dia 15 de maio em Valença – RJ e Mar de Espanha – MG.  Em sua homilia, Don Achille destacou que a mensagem de Fátima é a conversão e a oração, duas palavras chaves para  nossa caminhada de fé. Concluímos com um almoço festivo na residência dos nossos religiosos que trabalham no Santuário. Segue, na íntegra, a homilia de Don Achille.

“Para mim é uma graça celebrar a Missa com meus irmãos da minha família religiosa, com todo o povo de Deus e na presença da relíquia de Dom Orione, nosso Pai Fundador. Lembrar as aparições não é uma arqueologia espiritual, não uma recordação do passado. É um acontecimento para nós, uma santa provocação pelo presente. Onde estou? A mensagem de Fátima é uma mensagem de conversão e oração. Conversão significa perguntar se o nosso coração vive em Cristo, se vive do Cristo; se vive da alegria do Evangelho, se vive da simplicidade dos três pastorinhos. Já a oração, sabemos bem que não é só orações, mas colocar a nossa vida nas mãos e no coração de Deus.  É o sopro da nossa vida, viver e respirar a presença e na presença do Espírito Santo. É intimidade divina! Papa Francisco, na parte final da Exortação Apostólica Evangelii Gaudium,  diz que “juntamente com o Espírito Santo, sempre está Maria no meio do povo. Ela reunia os discípulos para O invocarem, e assim tornou possível a explosão missionária que se deu no Pentecostes. Ela é a mãe da Igreja evangelizadora e, sem Ela, não podemos compreender o espírito da nova evangelização” (n. 284).  “Cristo – continua Papa Francisco – não quer que caminhemos sem uma mãe. Maria é aquela que sabe transformar um curral de animais na casa de Jesus, com uns pobres paninhos em uma montanha de ternura”. Se não podemos conseguir uma montanha de ternura, pelo menos uma colina! Ternura e misericórdia são palavras muito queridas pelo Papa Francisco e muito frequentes em suas alocuções. Como seria bom, como é bom recuperar, viver, doar, partilhar a ternura e a misericórdia na nossa vida de cada dia! “Há um estilo mariano na atividade evangelizadora da Igreja. Porque sempre que olhamos para Maria, voltamos a acreditar na força revolucionária da ternura e do afeto” (n. 288).

“Pedimos-Lhe – termina o Papa – que nos ajude, com a sua oração materna, para que a Igreja se torne uma casa para muitos, uma mãe para todos os povos, e torne possível o nascimento de um mundo novo” (ivi). Invoquemos juntos: “Mãe do Evangelho vivente. Manancial de alegria para os pequeninos, rogai por nós!”.

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This