Eremitério Frei Ave Maria é tradução da dimensão contemplativa orionita

Eremitério Frei Ave Maria é tradução da dimensão contemplativa orionita

“Ó Irmãos Eremitas! Saúdo com uma benção de Deus a vossa chegada, inclino-me diante de vós, chamados que sois a fazer um bem tão grande!… mil vezes vos amo e vos bendigo”. (S. Luís Orione)

O Eremitério Frei Ave Maria tem vivido nesse mês de janeiro muitas alegrias, entre elas, destaca-se a visita dos freis: Ivan Sevà (italiano) e Alejandro Lafuente (argentino) que chegaram no dia 7 para um período de convivência com a comunidade eremítica brasileira. Eles permanecerão no Brasil até o próximo dia 29, quando retornarão ao Eremitério de Sant’Alberto di Butrio na Itália.

Atualmente a comunidade eremítica é formada por quatro religiosos da Província Nossa Senhora de Fátima, são eles: Jeronimo, Geraldo, Patrick e Estevão, e dois da Província Nossa Senhora da Anunciação, Cruz e Alanquiverson.

No dia 26, durante a missa dominical, presidida pelo Padre José Vicente, o frei Estevão renovou, por mais um ano, os seus votos de pobreza, obediência e castidade, diante de toda comunidade religiosa e dos fiéis que frequentemente participam da celebração na Fazenda Santo Antônio do Paiol na cidade de Valença-RJ, sede do eremitério brasileiro.

Os eremitas sempre foram muito queridos pelo Santo Fundador, São Luís Orione, e possuem na congregação uma vocação muito específica pois, como ele mesmo definiu, os eremitas “vivem em lugares solitários, para se dedicarem unicamente à oração e ao trabalho. Eles traduzem de forma mais aprimorada a dimensão contemplativa da consagração religiosa e, por meio do sacrifício da separação e da contínua oração, proporcionam admirável contribuição à fecundidade de todo apostolado da Congregação.

No Comments

Post A Comment

Share This