Dom Orione é recordado pelos nossos leigos

Dom Orione é recordado pelos nossos leigos

“Deus nos quer santos, vivos para os outros, mortos para nós. Mortos para o egoísmo.” São Luis Orione

 

Araguaína.To: Celebramos hoje dia 12/03 os 74 anos da morte de nosso fundador.  Celebramos “ diaes natalis”   dia do nascimento para o céu. Somos chamados a uma profunda reflexão sobre sua missão assumida com forte apelo missionário. Ao mesmo tempo, é tarefa nossa, como leigos orionitas, acertar nosso passo caminhando à frente dos tempos, cheios de viva esperança como promotores e defensores da vida.
 
Segue e uma crônica de despedida de São Luis Orione.
 
Cida Maia – MLO 
 
MORTE: Crônica de uma despedida: os últimos dias de vida de Dom Orione

Autor: FLAVIO PELOSO

 

Após 9 fevereiro 1940

Don Orione durante la notte del 9 febbraio 1940 ha un violento attacco di angina pectoris con senso di soffocamento. Dom Orione durante a noite de 9 de Fevereiro de 1940 sofreu um violento ataque de angina do peito com uma sensação de asfixia. Don Camillo Bruno gli porta il “Viatico” e poi l’ “Unzione degli infermi”. Dom Camilo Bruno traz o “Viatico” e depois a “Unção dos Enfermos”. Dopo i soccorsi medici immediati, solo il giorno dopo può essere dichiarato fuori pericolo. Após a assistência médica imediata, só no dia seguinte pode ser declarado fora de perigo. Fu deciso il trasferimento dalla sua stanza fredda alla “stanza dell’orologio”. Foi decidida a transferência de seu quarto para a fria “sala do relógio.”

Seguono giorni di grande preoccupazione per le ripetute crisi respiratorie e di angina pectoris.Após dias de grande preocupação com as reiteradas crises respiratórias e angina pectoris, Confratelli e medici concordano sull’opportunità di un periodo di riposo nel clima mite di Sanremo.confrades e médicos concordam que seria necessário um período de repouso no clima ameno de San Remo. Ma come chiederglielo? Mas, como propôr-lhe esta decisão?

Si incaricano il professor Manai di Alessandria e il dottor Codevilla: Foram designados para esse fim o professor Manai de Alessandría e Doutor Codevilla:

 
“Ho saputo che avete due case a Sanremo. “Eu sei que você tem duas casas em Sanremo. È una Provvidenza, vedete. É a providência, você vê?! Bisogna andare a Sanremo per trascorrervi qualche settimana di convalescenza”. Você tem que ir a Sanremo para passar algumas semanas e recuperar-se um pouco. “
“A Sanremo, no!”. “A Sanremo, não!”... diz Dom Orione.


Vedendo la meraviglia dei due dottori a quel rifiuto netto, Don Orione spiega: Percebendo que os dois médicos ficaram desconcertados por causa de sua clara rejeição, Don Orione explica:

“Io voglio stare tra i poveri”. “Quero ficar entre os mais pobres.”

E poi, fattosi pensoso chiede: E então, fez uma pergunta:

 “Perdonatemi, è un sacerdote che vi prega di essere espliciti. “Perdoem-me, é um padre que vos pede para serem explícitos.Dite la verità: Sono alla fine dei miei giorni?”. Diga-me a verdade: estou no fim dos meus dias? “.

“No, no, perché questa domanda?” “Não, não, porque esta pergunta?”… Respondem.

E Dom Orione continua:

 “Perché, se così fosse, io voglio togliermi anche da questa stanza troppo di lusso e morire nella povertà. “Porque, se assim for, eu irei me retirar deste quarto muito luxuoso e morrer na pobreza. Io sono un povero figlio di campagna, mio padre era selciatore di strade, tutta la mia famiglia era povera… Io qui non ci devo stare”. Eu sou o filho de uma mãe camponesa, o meu pai era calçador de estradas, toda a minha família era pobreeu vou não devo permanecer aqui.

“Ma dove volete andare?” “Mas onde queres ir?”

“Se è per uscire di qui io voglio andare a morire fra i poveri, all’istituto di Borgonovo.“Se é para sair daqui quero ir para morrer entre os pobres, no instituto de Borgonovo. Là ci sono tanti ragazzetti senza nessuno, abbandonati, raccolti dalla Provvidenza.Lá temos tantos meninos sem ninguém abandonados, recolhidos pela Providência. Voglio morire attorniato da quei figli, in una casa che vive e pratica la povertà”. Quero morrer cercado por aquelas crianças em uma casa que vive e pratica a pobreza.”

Il dottor Codevilla non trattiene le lacrime e anche il professore ha gli occhi lucidi. Dr. Codevilla não reteve as lágrimas e até mesmo o professor Manai tinha os olhos molhados.

Estando só com Dom Barriani, Dom Orione perguntou se dom Sterpi tinha conhecimento daquela proposta. Ao que respondeu: Senhor diretor você sabe que não se faz nada sem informar a Dom Sterpi. Dom Orione compreendeu. Porque subtrair-se ao convite de dom Sterpi que para ele tinha valor de obediência? A obediência vale bem o sacrifício.


Rimasto solo con don Bariani, Don Orione chiede se don Sterpi sia a conoscenza di quella proposta.

6 mar.


È la festa di San Marziano. É a festa de São Marciano. Don Orione si alza e celebra la Messa, poi va in duomo a pregare sull’urna del santo. Don Orione se levanta e celebra a missa, em seguida, vai à catedral rezar sobre a urna do santo. Chiede a chi l’accompagna: “Andiamo a salutare la Madonna”. E diz a quem o acompanha: “Vamos saudar a Nossa Senhora.” E si fa condurre al santuario della Madonna della Guardia. E o levam até o santuário da Nossa Senhora da Guarda. A mezzogiorno è a pranzo con i confratelli; sul tavolo, davanti a lui, gli fanno trovare la statua antica della Madonna della Divina Provvidenza, quella del primo collegetto. Ao meio-dia participou do almoço com os confrades e sobre a mesa diante dele, achava-se a antiga estátua de Nossa Senhora da Divina Providência, aquela que ficava no primeiro coleginho.


7 Marzo7 mar.


No Al Paterno di Tortona, Don Orione è pronto a partire per S.Remo.Paterno de Tortona, Dom Orione está pronto para partir para Sanremo. Chiama Giuseppe Zambarbieri e gli fa mettere in ordine il registro delle Messe.Chama Giusepe Zambarbieri e faz-lhe colocar em ordem o livro de registro das missas.

8 mar.


– Al mattino, vestendosi, commenta: “Povera la mia veste, non ne può proprio più, come la mia vita”. – De manhã, vestido, disse: “Pobre da minha veste, já está acabada como a minha vida.”
– Va a visitare il Vescovo, sale ancora una volta le scale dell’episcopio, testimoni di tanti affetti e progetti della sua vita. – Vai visitar o bispo, sai ainda uma vez na escada do Episcopado, testemunhas de tantos afetos e projetos de sua vida.

– Poi, si reca a San Bernardino, prega in Santuario, visita i piccoli probandi, i chierici, le Piccole Suore Missionarie della Carità e le Sacramentine cieche: per tutti c’è un saluto e una parola buona. – Depois faz uma parada em San Bernardino, reza no Santuário, visita o pequeno probatório, os clérigos, as pequenas Irmãs Missionárias da Caridade e SACRAMENTINAS cegas: para todos tem uma saudação e uma boa palavra.

– Nel pomeriggio incontra gli undici chierici che riceveranno l’indomani il diaconato: ”Sentendoci venir meno le forze e la vita che se ne va, noi anziani possiamo avere un conforto guardando a voi ai quali affidiamo il Vangelo, la croce, la stola, l’altare, tutto…” – À tarde se encontra com os onze clérigos que iriam receber no dia seguinte o diaconato, “Sinto vir menos às forças e a vida me escapa, Nós anciãos podemos sentir um conforto olhando a vocês as quais confiamos o evangelho, a cruz, a estola, o altar, tudo…”.

– Dopo le preghiere della sera, nella cappella del Paterno, dà l’ultima “buona notte”: “la mia vita è attaccata a un filo e tutti i momenti possono essere gli ultimi… – Depois da oração da noite, na capela do Paterno dá à última “boa noite”: “minha vida está por um fio e todos os momentos podem ser os últimosNon è tra le palme che voglio vivere e morire, ma tra i poveri che sono Gesù Cristo!”. Não é  entre as palmeiras que eu quero viver e morrer, mas sim, entre os pobres que são Jesus Cristo.

9 Marzo 9 mar.


– All’alba Don Orione celebra la Messa al Paterno. – Bem cedo Dom Orione celebra a missa em Paterno. Poi va da Don Gatti: ”Desidero fare la mia confessione”. Depois vai visitar Don Gatti: “Desejo me confessar”.

– Torna nuovamente in camera: quando ne esce, affida la chiave all’incaricato. – Retorna ao quarto: e quando sai, entrega as chaves ao encarregado.

– Don Orione scende dalla camera. – Dom Orione desce do seu quarto. Nel corridoio sono schierati in due file sacerdoti e chierici commossi; egli sorride a tutti, affretta il passo visibilmente emozionato. No corredor estão alinhados em duas filas sacerdotes e clérigos emocionados; ele sorri a todos, aperta o passo visivelmente emocionado. Scivola nell’automobile. Entra no automóvel. Alla stazione, poi il treno, la solitudine. Na estação de trem, a solidão. Accanto a lui rimane il chierico Modesto. Próximo a ele está o clérigo Modesto.

– Villa Santa Clotilde, Sanremo: il pensionato è tra le palme, si sente il mare che respira vicino. – Vila Santa Clotilde, Sanremo: o pensionato está entre as palmeiras, ouve-se o mar.

Giungendo a Villa Santa Clotilde, la prima visita di Don Orione è per la cappella.Chegando a Vila Santa Clotilde, a primeira visita de Dom Orione é para a capela. Per un guasto, la luce non funziona. Por uma falha, a luz não funciona. Poi va a riposare. Em seguida, vai para descanso.

– Al risveglio è sereno, e quasi ilare. – O despertar é sereno. Passa ore ed ore al tavolino a sbrigare la corrispondenza. Passa horas e horas a uma mesinha a despachar as correspondências. Ogni tanto Modesto lo vede interrompersi: “Gesù, Gesù!…” .A cada hora Modesto o escuta como que balbuceando: “Jesus, Jesus!…”. Rimane assorto in preghiera un momento, poi la penna riprende a correre. Permanece Absorvido em oração por um momento, depois a caneta continua a escrever.

 

10-11 mar.


Don Orione segue l’orario di comunità, in cappella e nella casa. Dom Orione segue o horário da comunidade, na capela e na casa. Prega e scrive molto. Reza e escreve muito.

 
11 Marzo 11 mar.

Alle 14,30, arriva a Sanremo Don Umberto Terenzi, su suggerimento di Don Luigi Orione e Padre Pio da Pietrelcina : incontra Don Orione tutto festoso e cordiale. Às 14.30, chega em Sanremo Don Umberto Terenzi, a convite de Don Luigi Orione e Padre Pio de Pietrelcina: Encontra Don Orione todo festivo e cordial. ESi scambiano notizie. Trocam notícias.
Don Orione si ritira a scrivere fino alle ore 19. Don Orione se retira e continua escrevendo até às 19 horas.

A cena, parla degli avvenimenti gravi dell’ora, specialmente della Polonia. No jantar, ele fala sobre os graves acontecimentos da hora, especialmente na Polónia. Poi tutti vanno a dormire. Depois eles todos vão dormir.


 

12 mar.


– Don Orione celebra la Messa servita da Modesto. – Dom Orione celebra missa servido por Modesto. Don Terenzi, dopo la Messa si reca in sacristia per celebrare a sua volta e, “vistomi solo a vestirmi – racconta – Don Orione mi aiutò; poi si mise in ginocchio per terra a mani giunte, come un chierichetto composto, e rimase lì a servirmi Messa fino al Vangelo; poi acconsentì a lasciare il posto a Modesto”. Dom Terenzi, após a missa foi para a sacristia para celebrar e, por sua vez, “e vendo só a vestir-me Dom Orione me ajudou; depois se colocou de joelhos por terra as mãos juntas, como clerigozinho, e permaneceu  servindo a missa até  o Evangelho, depois consentiu  em deixar o seu posto ao clérigo Modesto. “

– Le ore della mattinata passano e la penna di Don Orione non si ferma. – As horas da manhã passam e a caneta de Dom Orione não para.

A mezzogiorno si fa chiamare più volte, ma non si cura che la minestra si freddi, dice di non pensare a lui e di mangiare tranquilli. Ao meio-dia o chamam várias vezes , mas não percebe que a sopa está esfriando, diz para não se preocuparem com ele e de comerem tranquilamente.


– Appena iniziato il pranzo, arriva il canonico Perduca con il chierico argentino Merino, Don Orione va a salutarli e porta loro il vino ei bicchieri. – Apenas iniciado o almoço chega o Conego Perduca com o clérigo Perduca argentino Merino, Don Orione vai cumprimentá-los e lhes leva vinho e copos. Torna a tavola e continua il colloquio con Don Terenzi: vivacissimo parla quasi sempre lui. Retorna à mesa e continua a conversa com Dom Terenzi: animadíssimo fala quase sempre ele. Don Terenzi decide di partire alle 20,30 da Sanremo. Don Terenzi decide parti às 20h30 de Sanremo.

– Sono le ore 20: Don Orione si preoccupa che Don Bariani accompagni Don Terenzi alla stazione, poi lo abbraccia: “Crescete nell’amore della Madonna e spargetelo dappertutto!”. – São 20:00 Don Orione se preocupa de mandar junto Dom Bariani para acompanhar Dom Terenzi  até à estação e em depois o abraça: “Cresça no amor a Nossa Senhora e espalhe-o para todos.”

– Don Orione torna alla scrivania: scrive a Don Zanocchi, poi ad un benefattore al quale dice: ”Spero di poter riprendere presto il mio modesto lavoro per la fanciullezza bisognosa di fede e di un’arte che dia pane, e per i nostri cari poveri…”. – Dom Orione retorna a escrivaninha: escreve a Don Zanocchi, depois a um benfeitor ao qual diz: “Espero poder retornar logo o meu modesto trabalho pela infância necessitada de fé e de uma arte que lhes dê pão, e para os nossos caros pobres…”.

 

– Va in camera e si dispone a dire le preghiere. – Vai para o quarto e se coloca em atitude de oração. Squilla il telefono: è Achille Malcovati che, ignaro delle condizioni di salute in cui si trova Don Orione, gli chiede un’ennesima opera di carità il ricovero di una povera donna inferma.O telefone toca: é Aquiles Malcovati, que sabendo das condições de saúde em que se encontrava Dom Orione, lhe pede ainda uma obra de caridade a recuperação de uma pobre senhora enferma. Don Orione, a distanza di un’ora dalla morte, dice il suo ultimo “si” . Don Orione, à distancia de uma hora de sua morte, diz o seu último “sim”.

– Ore 21,30: Don Orione scrive ancora un poco. – Às 21,30: Don Orione escreve ainda um pouco. Modesto va ad augurargli la buona notte e si ritira lasciando la porta semiaperta. Modesto vai para desejar-lhe boa noite e se retira, deixando a porta entre aberta.

 – Ore 22,30: Modesto ode un lamento. – Às 22h30: Modesto ouve um gemido. Accorre. Acorre e vê queDon Orione sta male. Don Orione está mal. São ministrada aSomministra la coramina, poi l’ossigeno.  coramina, depois o oxigênio. Lo fa scivolare sulla poltrona e lo sostiene col braccio destro. Ele faz escorregar sobre o assento e apoia-o com seu braço direito. Il sudore freddo cade dalla fronte reclinata di Don Orione che, sereno, nonostante la sofferenza fisica, esclama con gli occhi rivolti al cielo: “Gesù… Gesù… O suor frio cai da fronte reclinada de Don Orione que sereno, apesar do sofrimento físico, exclama com os olhos voltados para o céu: “Jesus … Jesus .. Vado”. Reclina la testa. Sono le 22,45 del 12 Marzo 1940 . Eu vou.

“Reclinado a cabeça . São 22,45 de 12 de Março de 1940.

 
 
 
Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This