A amizade entre Dom Bosco e Dom Orione

A amizade entre Dom Bosco e Dom Orione

 

Na primeira imagem, Dom Orione, ainda jovem, tem um sonho no qual Dom Bosco entrega à ele a batina para ingressar no seminário: um sinal para que ele seguisse seu sonho de se tornar ums sacerdote. Na outra imagem, Luís Orione toca o corpo de Dom Bosco com o dedo ferido e recebe o primeiro milagre por intercessão do santo.

 

Luís Orionite tinha,desde criança, o sonho de ser sacerdote. Mesmo trabalhando nos campos e muitas vezes ajudando o pai no árduo serviço de calçador de ruas, ele não desistia da ideia de se tornar um padre.

"Quero ser padre, Jesus, e libertar os sofredores pelo vosso amor", ele dizia, quando ainda era coroinha.

Tentou entrar para os franciscanos, mas adoeceu e teve que buscar outro caminho. Dizia: "Senhor, indicai-me um caminho para ser sacerdote.Eu quero amar em Vós os necessitados."

Deus indica o caminho. Em 1886, mês de setembro,ele vai a Valdocco, estudar com os salesianos. Logo conhece Dom Bosco e se tornam grandes amigos. Luiz usa o tempo no Oratório para estudar, rezar e brincar. Um dia vai confessar-se com Dom Bosco. Obtida a permissão, Luiz começa a examinar sua consciência para descobrir onde não fora fiel aos planos de Deus. Chegando sua vez de confessar, retira os cadernos com suas falhas escritas para nada esquecer. 

-Dá-me seus pecados- disse Dom Bosco.

-Tenho mais anotados- disse Luís.

-Dê-me todos.

Dom Bosco o conhece… e nem abre os cadernos.

-Está perdoado. Trabalhe para Deus em seus preferidos e terá sempre o perdão de Deus. E lembre-se: SEREMOS SEMPRE AMIGOS!

Em 31 de janeiro de 1888, dois anos mais tarde, Dom Bosco faleceu. Toda a cidade de Turim e pessoas de muitos outros lugares vieram vê-lo. Era tal a multidão que queria se aproximar do corpo do santo que já estava impossível atender a tantos pedidos dos fieis. Um seleto grupo de seminaristas – e entre eles, o jovem Luís Orione – foi escolhido para ajudar a organizar as pessoas.

Apertado pelas circunstâncias, Orione, então com 16 anos, optou pela solução que lhe pareceu ser a mais simples e prática. Correu à despensa — da qual era o encarregado — para cortar pedaços de pão, tocá-los no Santo e dar aos fiéis como relíquia.
 
Mas nem sempre a juventude é tão calma quanto generosa… Na pressa em satisfazer a todos, Luís Orione, que era canhoto, cortou o dedo indicador direito! Dor física? Quase não a sentiu.
 
Nenhuma outra preocupação lhe surgiu à mente, a não ser esta: sem esse dedo, não poderia realizar seu sonho de ser ordenado padre!
 
Para evitar-lhe tal desastre, precisava da intervenção de Dom Bosco. Correu, segurando o dedo pendente apenas de uma fina camada de pele e, cheio de fé, o tocou no corpo do Santo. No mesmo instante, o dedo ficou perfeitamente cicatrizado.

Ainda hoje, pode-se ver no corpo do Bem-Aventurado Orione a marca do corte rodeando por inteiro o indicador direito.

O curto período em que esteve no seminário salesiano foi determinante para a formação do caráter audacioso e ardoroso de Dom Orione. Ele mesmo não se cansava de dizer que "tudo o que ele sabia, aprendera de Dom Bosco" que foi, ainda segundo uma afirmação sua, "o verdadeiro pai de minha alma". 

De Dom Bosco, Dom Orione certamente herdou o amor pelos jovens, a audácia caritativa e o desejo de servir a Igreja trabalhando pelos mais pobres.

 

C. Munhoz

 .

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This