140 anos do nascimento de Dom Orione

140 anos do nascimento de Dom Orione

140 anos do nascimento de São Luís
Orione

 

Era junho de 1872. Entre as flores que haviam sido oferecidas
à uma imagem de Nossa Senhora numa das vielas dum pequeno lugarejo da Itália,
havia uma que mesmo tendo passado alguns dias não murchara. Essa Rosa havia
sido ofertada por uma certa Carolina Orione. Seria sinal de uma graça especial
de Nossa Senhora para a família Orione? Sim, e a graça era o nascimento de um
pequeno menino: Giovanni Luigi, ou João Luís, homegeam a São João Batista, o
santo do dia.


 

São Luís
Orione nasceu em Pontecurone, um pequeno município na Diocese de Tortona, no
Norte da Itália, no dia 23 de junho de 1872. Filho de Carolina e Vitório
Orione. Ele, trabalhava calçando ruas pelos vilarejos da Itália, trabalho duro
que exigia longas ausências de casa. Ela, dona de casa dedicada, piedosa e de
caráter forte, não exitava em colher as espigas de milho que sobravam das
colheitas para dar aos filhos famintos. Dom Orione herdou dela a fé e o cuidado
com os pobres.

A infância
de Dom Orione foi dura, mas cheia de amor e fé. Logo cedo foi trabalhar com o
pai calçando ruas. Foi ali que aprendeu o valor do trabalho que o acompanharia
por toda a vida.

Bem cedo
percebeu o chamado do Senhor ao sacerdócio. Certa vez, ao colher lírios que
ofereceria à Nossa Senhora, ao ver que pareciam aqueles sinos que os coroinhas
tocam nas igrejas, pôs-se a balançá-los e eis que ouviu barulho de sinos. Seria
um sinal? Dom Orione assim interpretou e pediu uma especial graça à Nossa
Senhora: “a de ser sacerdote”.

Ao entrar
no Oratório, em Turim, recebeu no coração as palavras de São Francisco de Sales
lançadas pelo amado São João Bosco: 
“Um terno amor ao próximo é um dos maiores e excelentes
dons que a Divina Providência pode conceder aos homens”.

Concluiu
o ginásio, deixou o Oratório Salesiano, voltou para casa e depois entrou no
seminário onde cursou filosofia, teologia, até chegar ao sacerdócio que teve
como lema: “Renovar tudo em Cristo”.

Luís
Orione, sensível aos sofrimentos da humanidade, deixou-se guiar pela Divina
Providência a fim de aliviar as misérias humanas.



Página Inicial



Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This