COLÉGIO DOM ORIONE DE TOCANTINÓPOLIS MODERNIZA SUAS ESTRUTURAS

COLÉGIO DOM ORIONE DE TOCANTINÓPOLIS MODERNIZA SUAS ESTRUTURAS

 

Com objetivo de ouvir os servidores do Colégio Dom Orione, o Pe. Francisco, Conselheiro Provincial, se fez presente na escola aos trinta dias do mês de novembro de dois mil e dezoito, presidindo e organizando a Comissão para tratar dos assuntos relacionados ao convênio da escola com o governo estadual em busca da modernização do mesmo colégio.

Destacou a relevância da escola na educação dos tocantinopolinos, ao longo de 64 anos de existência do Colégio Dom Orione, nesta região. Ressaltou os inúmeros profissionais de sucesso formados por esta instituição e reforçou que o Carisma Orionita é marca na cidade de Tocantinópolis.

Pe. Francisco enfatizou que o diálogo com a Secretaria de Educação do Tocantins tem sido um entrave, pois o órgão governamental não tem viabilizado essa interlocução, ou mesmo tornado efetiva para que haja a permanência do Convênio, entre a Congregação Orionita e SEDUC, é dito isto, pois é possível observar que as melhorias estruturais não tenham sido realizadas e também a falta de autonomia da Gestão escolar em tomar providências imediatas no que se refere a assuntos de cunho pedagógico.

Durante a reunião o conselheiro expôs a situação das escolas conveniadas de um modo geral, ouviu a fala de alguns colaboradores que desejaram se posicionar sobre o assunto pautado expondo as excelências e também deficiências em que a escola se encontra os principais pontos destacados pelos colaboradores foram: estrutura física precária (sistema elétrico velho impossibilitando a climatização das salas de aula, falta de acessibilidade e inúmeros gotejamentos nas salas de aula) da falta de suporte tecnológico (laboratórios de informática, kit de multimídia, data show e equipamento sonográfico) e até mesmo retaliação político/pedagógica que as escolas conveniadas sofrem por parte da Gestão Estadual. No entanto, ficou esclarecido que os profissionais da instituição se posicionam contra o fechamento da escola e reivindicam melhores condições de trabalho, para que o seu desempenho pedagógico não seja prejudicado, de modo que, os alunos também não sejam afetados, pois é do entendimento de todos os colaboradores da unidade, que o ensino ofertado ao aluno deve ser de qualidade. Visto que, a escola se destaca nas avaliações externas mesmo com as condições inadequadas da estrutura física e aparelhagem tecnológica.

Ao fim da reunião chegou-se ao consenso primeiramente da criação de uma comissão, que será presidida pela servidora Simone Resplandes Borges de Morais eleita em assembleia, responsável para dar encaminhamentos junto aos órgãos do executivo e legislativo municipal, após esse diálogo inicial, seguir para instâncias estaduais para atestar conhecimento.  Pe. Francisco foi categórico em afirmar que se diante de todas essas medidas não alcançar êxito seguirá com medidas junto ao Ministério Púbico. E que em janeiro retornará para dar prosseguimento às decisões do Conselho Provincial que ocorrerá em dezembro do corrente ano.

 

Profª. Jane Elaine – matemática

Coordenadora Pedagógica: Hélida Brilhante

 

Profª. Rosanne  – Língua Portuguesa                  Orientadora Educacional: Simone Resplandes.

 

 

Sem comentários

Gostou do artigo? Faça um comentário!

Share This