Brasil Norte: Convite Para a Profissão Perpétua do Cl. Paulo Sérgio em Belo Horizonte

Brasil Norte: Convite Para a Profissão Perpétua do Cl. Paulo Sérgio em Belo Horizonte

“Servir Cristo nos pobres, nos irmãos que sofrem, nos mais pequeninos”. (S. Luís Orione)

A Pequena Obra da Divina Providência, o Cl. Paulo Sérgio dos Santos Mendes e sua família, convida a família carismática orionita, amigos e todo o povo de Deus para testemunharem a sua profissão perpétua que será realizada na celebração da Santa Missa no dia 14 de março às 17hs na Paróquia Nossa Senhora da Divina Providência em Belo Horizonte. 

Paulo Sérgio dos Santos Mendes nasceu aos 7 de abril de 1989, em Maracanã (PA). Ingressou no Seminário Dom Orione na cidade de Ananindeua (PA) no ano de 2010, quando realizou os períodos de formação do aspirantado e postulantado. Realizou o seu noviciado na cidade de Brasília no ano de 2011 e emitiu a sua primeira profissão religiosa de castidade, obediência e pobreza no dia 12 de janeiro de 2012. Nesse mesmo ano, iniciou o curso de Filosofia na Cidade de Caucaia (CE). Fez o seu tirocínio, experiência prática-pastoral da formação,  nas cidades de Buritis (RO) no ano de 2015 e em Morada Nova de Minas (MG) em 2016. Em 2017 iniciou a sua formação teológica em Belo Horizonte e recebeu, nesse mesmo ano, o ministério do leitorato e o acolitato no ano seguinte. Atualmente o religioso cursa o 4º ano da Faculdade de Teologia no Instituto São Tomás de Aquino.

Na Profissão Perpétua, além dos votos de Castidade, obediência e pobreza, o religioso orionita realizará também o voto de especial fidelidade ao Papa, muito marcante dentro do carisma dos Filhos da Divina Providência, uma vez que coloca o religioso “sob a pronta e absoluta obediência ao Pontífice, em toda ordem de ideias e de fatos, com toda a atividade da inteligência, do coração e do próprio braço; para executar onde, como, quando e tudo o que quiser o Sumo Pontífice para a atuação do seu programa”. (Cf. Cap. VI das Constituições  da Pequena Obra da Divina Providência).

Que a Graça de Deus e as orações fraterna de cada um o ajude a ser fiel ao seu propósito e faça dele um autêntico servo dos pobres e dos sofredores, como foi o nosso Santo Pai Fundador.

Sem comentários

Gostou do artigo? Faça um comentário!

Share This