Bento XVI, um grande homem de Deus: humilde, livre e verdadeiro. Reflexões de Madre Maria Mabel

Bento XVI, um grande homem de Deus: humilde, livre e verdadeiro. Reflexões de Madre Maria Mabel

 

Bento XVI, um grande homem de Deus: humilde, livre e verdadeiro. Reflexões de Madre Maria Mabel

 

No dia 11 de fevereiro, enquanto celebrávamos Nossa Senhora de Lourdes, todos recebemos primeiro com indredulidade e depois com espanto, a inesperada notícia da renúncia do Santo Padre Bento XVI. Superado o choque do primeiro momento se abriu em todos, espontaneamente, um profundo espaço interior de oração, de silêncio e de reflexão sobre o testemunho deste verdadeiro homem de Deus e grande homem da fé e de extrema coerência com a verdade que, ao longo de sua vida, procurou, ensinou e seguiu, até as últimas consequências.

O Santo Padre Bento XVI, tem sabido testemunhar desde o início sua transparência e coragem, iniciando seu serviço como Pastor da Igreja, com grande humildade, depois da grande figura que era João Paulo II: mas sua serenidade, seu sorriso doce, as suas palavras sinceras, realísticas e humildes, fizeram-no conquistar progressivamente o nosso coração. Enfrentou com integridade os abatimentos que durante estes anos atingiram nossa Igreja, como sempre acontece com os santos e aos profetas da verdade que vem de Deus.

Hoje, o nosso querido Papa, que deu uma nova e forte prova de humildade e liberdade, de verdadeiro amor à Igreja e de autêntica procura do melhor para o rebanho de Cristo.

Quero citar um belíssimo pensamento escrito hoje por nosso confrade Padre Gino Moro:

“Hoje é um dia especial: Poderei dizer aos seus filhos e aos teus netos que você viu um papa renunciar.

Esta é uma característica extrema de um verdadeiro líder.

Isso nos diz que o Papa é um homem de profunda fé no Deus da vida e da história, de que Ele está sempre conosco.

Sejamos gratos a Deus por este homem bom, Joseph Aloisius Ratzinger, Bento XVI, papa que hoje escreve em sua agenda “-17” e depois será silêncio, oração, escondido num convento onde, tomara, tenha um piano para tocar Bach.

Que não agiu segundo a lógica da continuidade, mas da descontinuidade!

E abriu um precedente precioso, que é o de colocar a diaconia e suas exigências acima de tudo”

Hoje Bento XVI confirma com sua decisão, a verdade que com tanta profundidade, simplicidade e clareza deixou nas suas encíclicas, mensagens, discursos, livros… esta sua escolha corajosa é a melhor confirmação de sua coerência de vida, da autenticidade de sua palavra.

Como filhas de Dom Orione, nos sentimos de modo muito particular unidas filiamente ao papa nestes dias e oferecemos, junto ao nosso amor e nosso respeito, nossa oferta de oração de ação de graças à Divina Providência ao que Bento XVI tem sido para a Igreja e para o mundo nesses preciosos oito anos de Pontificado.

Rezamos também por toda a Igreja pedindo o dom do Espírito Santo para o próximo Conclave que terá a responsabilidade de escolher o novo Pastor, que continuará a servir e apascentar, em nome de Cristo, a Igreja de Deus.

 

 

Madre Maria Mabel Spagnuolo

Superiora Geral das Pequenas Irmãs Missionárias da Caridade – Irmãs Orionitas 

 

 

Trad. CSM

Original em http://www.suoredonorione.org/news/news.php

Sem comentários

Seja o primeiro a comentar este post!

Share This