O Percurso Vocacional

O Percurso Vocacional

O percurso (trajetória) vocacional orionita prevê um tempo de
acompanhamento/discernimento vocacional, isto é, o contato direto conosco, com
algum de nossos religiosos, que te encaminhará ao
 Promotor Vocacional, se já
não te puseste em contato com ele, e a participação nos encontros vocacionais
(que geralmente acontecem em janeiro e em julho, em várias cidades do Brasil)

Uma vez que tenhas conhecido nosso carisma,
identificado-te com ele e feito o discernimento vocacional, és convidado a
ingressar num de nossos seminários menores, onde, dependendo de sua idade e
série escolar, viverás de um a quatro anos, passando pelas etapas de
aspirantado e postulantado. Concluído este ano, passas ao Noviciado, cuja
duração, normalmente, é de um ano. Findo o ano de noviciado, fazes a Profissão
Simples (ou Primeiros Votos, de pobreza, castidade e obediência; a este ponto,
terás já sido instruído sobre os mesmos e já te terás empenhado a vivê-los) e
continuas tua formação no Juniorato. A trajetória, a partir de então, segue
normalmente assim: 3 anos de filosofia, depois dois anos de tirocínio (período
de experiência prática, onde você trabalhará numa paróquia, obra de caridade,
seminário ou nas missões ad gentes) e por fim 4 anos de teologia.

Este é o percurso normal da formação de um religioso
orionita. Há exceções, naturalmente, e cada caso é considerado em sua
particularidade. A trajetória formativa que acabamos de indicar designamos
 formação
inicial.
 A formação, como tal, para
sermos exatos, não se conclui nesta vida: ninguém pode dizer-se pronto,
acabado; há sempre algo a se aprender, até mesmo sobre si próprio. Existe, por
isso, mesmo depois de ''formados'', inclusive depois de vários anos de vida
religiosa, a chamada
formação permanente. Mas, há, ainda, concluída a formação inicial, o incentivo a
prosseguires com os estudos.


Share This