Semear e plantar Cristo na sociedade

Amigos, olhemos para o alto e trabalhemos mais, trabalhemos sempre melhor pro aris et focis; _ pela Igreja e pela Pátria.

Se por acaso estivéssemos sonolentos, acordemo-nos e Cristo nos inundará de luz! Revistamo-nos da armadura de Deus, para corajosamente resistir ao mal e praticar o bem: fortifiquemo-nos em Deus e na força do Deus Todo-Poderoso. E avante na santa fadiga!

Graças a Deus, sentimos a alegria de estarmos aos pés da Igreja, no bom caminho e prossigamos: trabalho! Trabalho!

Ação, ó Amigos, ação católica, do jeito que quer o Papa, como a querem os Bispos. Amor a Deus, amor à Igreja, zelo, oração, alegria em fazer o bem, batalhar pela nossa Salvação e dos nossos Irmãos.

Os tempos são novos? Fora os temores, não hesitemos. Saiamos para a conquista desses tempos novos com ardente e intenso, espírito de apostolado, de sadia e inteligente modernidade.

Lancemo-nos às novas formas, aos novos métodos de ação religiosa e social, sob a guia dos Bispos, com firme fé, mas com largueza de critérios e de espírito.

Fora com espíritos tristes, nada de espíritos fechados: sempre corações abertos, em espírito de humildade, de bondade e alegria.

Rezemos, estudemos e caminhemos. Não nos fossilizemos. Os povos caminham. Levantando os olhos para Deus. E para a Igreja, caminhemos também nós, e não nos deixemos rebocar.

Todas as nossas boas iniciativas venham em vestes modernas, com tanto que podamos semear, plantar Cristo na sociedade, fecunda-la de Cristo.

Nas mãos e sob os pés da Igreja nós devemos e queremos ser um fermento. Uma força pacífica de renovação cristã. Cheios de confiança em Cristo, nós queremos renovar tudo em Cristo. Trabalho! Trabalho! Eis o ensinamento da História, o exemplo dos Santos, o mandamento do Vigário do Cristo, a lei que foi dada por Deus.

Firmes na fé, num só espírito, na doutrina incorrupta da Igreja floresça em nós a verdade na mais doce caridade, sempre!

Ponhamos toda nossa atividade a serviço da Religião e da Pátria: olhemos sempre e unicamente para honra de Deus e para o Bem da Igreja, para a Salvação do próximo. Humildes e fervorosos levemos a tudo e a todos a marca luminosa e vívida da nossa fé e da doutrina de Cristo. Trabalho! Trabalho!

Avante! Com Deus e Nossa Senhora. Cada dia como no primeiro dia! Avante, avante sempre com boas obras!

Com vigor sempre novo, com fé sempre mais viva, ardorosa e grande, ó Irmãos; avante para dilatar o Reino e a caridade de Cristo. Salvar Almas, almas!

 

Artigo publicado em La Piccola Opera dela Divina Provvidenza (Março 1934);

Nel nome della Divina Provvidenza, 92-93

 

 

Share This