Amar sempre!


A
alma, inundada pela bondade do Senhor e por sua graça, incendiada pelo fogo da
caridade, pairando nas alturas e transbordando de amor,experimenta uma alegria
que é gozo espiritual e se transforma em canto e explosão, em sede que atrai,
em anseio crescente por Deus. No Um ama tudo e todos; no Centro busca os raios;
no Sol dos sóis toda a luz.

Nessa
luz inebriante eu me despojo do homem velho e a amo. O amor me faz um homem
novo e amando eu canto, eu canto! Amo sem limites e canto o próprio amor
infinito e a Senhora santa do Amor divino. Lanço-me a uma altura sem medida, de
onde, com um brado incontido de vitória e de louvor a Deus e a Nossa Senhora,
eu amo e canto

O
esplendor e o ardor divino não me arrefecem o ânimo, mas me purificam e sublimam
e me dilatam o coração, de forma tal que ambiciono estreitar com meus pequenos
braços humanos todas as criaturas para levá-las a Deus.

Quisera
transforma-me  em  espiritual para meus irmãos que têm fome
e sede de Deus e de verdade. Eu quereria vestir de Deus os nus, dar a luz de
Deus aos cegos e aos que suspiram por mais luz. Suspiro por abrir os corações
às inumeráveis misérias humanas e tornar-me o servo dos servos, repartindo
minha vida com os pobres e abandonados.

Amar
sempre e dar a vida cantando o Amor! Quero despojar-me de tudo!
Quer  o amor em todos os caminhos, semear Deus de todos os modos em
todos os sulcos; descer aos mais fundos abismo, infinitamente e voar sempre
mais alto, infinitamente, cantando a Jesus  e a Maria, sem nunca
acabar.

Quero
que os sulcos mais escuro se tornem luminosos de Deus, torna-me um homem entre
meus irmãos, curvar-nos e estender os braços e o coração para recolher todas as
misérias periclitantes e colocá-las sobre o altar para que em Deus elas se transformem
em forças e grandezas divinas. Jesus morreu com os braços abertos.

Caridade!Quero
cantar a caridade. Ter carinho grande para com todos. Senhor, que se escreva em
minha fronte e no meu coração para os sofrimentos dos irmãos, que toda minha
vida arda, como sobre uma pira sagrada, diante de ti, ó Jesus. Vida de ardor!
Ajoelhado com toda minha fraqueza, eu me prostro em lágrimas, diante de tua
misericórdia, ó Senhor que morreste por nós.

Sim,
Senhor,eu não sou digno, mas preciso de tua alegria, alegria casta que
arrebata, que transporta na paz, muito para cima de nós mesmo e das coisas.
Alegria imensa! A alma decide-se a deixar tudo, vencer tudo para subir e
unir-se a Deus. É uma atividade que sobe ao eterno e ao divino. Caridade é
coisa que não conhece o ócio. Vivemos e morremos em Deus!

Eu
me sinto como uma brasa acesa sobre o altar. Viver em Deus e Deus em nós,
aí  está a sublimidade da vida e da morte, doa mor, da alegria, da
eternidade!

Quem
segue Maria vencerá todo inimigo e chegará ao Reino, onde ela reina com seu
filho, na glória que jamais terá fim, na bem-aventurança infinita, no silêncio
sagrada do incompreensível, onde tremeluz um arcano de mistério, onde está
Deus.

Rezem
a Deus por este que inspirado pela graça di Senhor escreve estas loucuras de
amor, é o que peço a todos que me lerem. Que Deus se dê a cada um de nós,
largamente e para sempre!

                                                                                                                            

Amém.
Maravilhas da luz! 

Dom
Luís Orione



Share This